“Entre o orgulho e a modéstia existe a verdadeira humildade - uma das características do caráter equilibrado que Deus deseja desenvolver em você, que é ator, músico, artista plástico, ou qualquer outra pessoa que, com criatividade, se envolve no ministério da música e das artes. Deus está interessado na sua arte e no seu coração!” Extraído do livro: O coração do Artista – Rory Noland

sexta-feira, 5 de agosto de 2011

Adoração viva – exemplos, oportunidades e responsabilidades

Ouvir música sacra e estar em contato com a natureza são duas atividades que imediatamente conduzem meus pensamentos a Deus. Quando desacelero o suficiente para ouvir a música na natureza, um forte sentimento de reverência para com meu Criador envolve todo o meu ser. Enquanto vivia na Louisiana, frequentemente eu me maravilhava com a rica variedade de sons na natureza em uma tarde quente de verão. Fechando os olhos por poucos minutos, o que antes parecia somente um fundo tornava-se um alto coro. À noite, uma tempestade com trovões dava origem a uma harmonia de sapos, proporcionando um crescendo que se estendia madrugada adentro, mesmo depois de os outros sons musicais já terem cessado.

Andar na neve acima da linha das árvores, nas montanhas do Colorado, fornece-me uma contrastante experiência musical. Conforme o som da minha respiração ofegante diminui e meu batimento cardíaco se estabiliza, fico admirado ante a constante mudança do vento, o distante choro de um pássaro e o som da água voando no que parece ser um mundo congelado.

Cada “nota” dessa infindável canção natural ressoa como um louvor ao Criador. Em celebração à Sua criação e às abençoadas dádivas de Sua redenção e amor, Deus deseja ouvir nossas “notas” de louvor acima das da natureza. “O Senhor deseja que façamos menção de Sua bondade e falemos de Seu poder. Ele é honrado pela expressão de louvor e ações de graças. Diz: ‘Aquele que oferece sacrifício de louvor Me glorificará’ (Sl 50:23”; Ellen G. White, Parábolas de Jesus, p. 297, 298).

Rico sem riquezas (Sl 49). Para a maioria das pessoas, a realidade financeira está muito abaixo do último nome constante na lista dos mais ricos do planeta, anualmente divulgada pela revista Forbes. Somos convencidos de que um pouco mais de dinheiro tornaria nossa vida melhor. Então, passamos a perseguir salários mais altos e posições mais elevadas, esquecendo-nos de que as riquezas terrestres somente podem ser usadas para conseguir bens materiais.

“Você não é rico até que tenha algo que o dinheiro não possa comprar.”1 Nenhuma soma de dinheiro pode comprar bênçãos de Deus. Jamais conseguiremos pagar o preço de nossa salvação. Felizmente, nosso status financeiro na Terra não tem nenhuma importância para Deus. Quando se trata de salvação, tudo o que importa é onde nosso coração se encontra (Mt 6:21).

“Céu, temos um problema” (Sl 73). Quando os médicos disseram que minha filha havia nascido com um problema no coração que exigia cirurgia, acreditei que o Senhor poderia curá-la. Entretanto, mesmo com unção e orações, sua condição permaneceu inalterada. Enquanto esperava os médicos completarem a avaliação pré-cirúrgica, senti-me muito desencorajada. Eu não conseguia compreender porque Deus não a havia curado. Esperava que Ele o fizesse, pois sabia que tinha condições de fazê-lo. Eu sentia que Ele deveria fazer isso. Estava fazendo tudo ao meu alcance para ser fiel a Deus. Confiava em Suas promessas, mas esperar pela opinião dos médicos parecia ser um esforço em vão. Tentar viver corretamente não havia resolvido o problema.

Apesar de confusa, senti-me aliviada quando os médicos disseram que minha filha parecia estar bem e qualquer intervenção futura poderia esperar – eu poderia levá-la para casa em segurança.Ela havia sido curada ou não? Se o coração dela ainda estava anormal, como poderia estar tão bem? Questões e dúvidas me atormentaram por semanas.

Após amamentar durante a madrugada, reclinei-me na cadeira segurando minha filha de quatro meses e sussurrei suavemente a canção “Deus Cuidará de Ti”. Desde a minha infância, por muitas vezes essa canção havia sido um conforto para mim, mas suas palavras nunca me haviam tocado tão profundamente como naquela noite. Enquanto as lágrimas corriam pela minha face, envergonhei-me da pouca fé que havia demonstrado, e finalmente percebi que Deus realmente tomaria conta dela, não importando o que acontecesse.

Minha filha ainda parece perfeitamente saudável. Mesmo não tendo corrigido a anatomia dela, Deus continua a protegê-la de qualquer problema relacionado à deformidade em seu coração. Que maravilhoso testemunho do amor de Deus! Ele pode nos suster mesmo quando nosso coração não funciona bem!

Passe adiante (Sl 78:1-8). Precisamos apresentar às pessoas a maneira pela qual Deus nos tem guiado e relatar Seus maravilhosos feitos em favor do Seu povo. Precisamos “‘trazer à memória os dias passados, nos quais, após [sermos] iluminados, [suportamos] grande combate de aflições.’ ‘Tu és um povo santo ao Senhor teu Deus; o Senhor teu Deus te escolheu para ser um povo especial para Si, acima de todos os povos que estão sobre a face da Terra. O Senhor não estendeu Seu amor sobre ti nem te escolheu porque eras mais numeroso que outros povos, pois eras o menor de todos os povos; mas porque o Senhor te ama. [...] Saiba, portanto, que o Senhor teu Deus, Ele é Deus, o Deus fiel, que mantém a aliança e a misericórdia para com os que O amam e guardam os Seus mandamentos até mil gerações.’”2

Pense nisto

1. Que modificações podem ser feitas no ritmo da sua vida para que você não perca oportunidades de adorar ao Criador?
2. O que você pode fazer quando a vida parece muito escura para cantar louvores a Deus?
3. Que impacto nossa adoração pode causar nas pessoas ao nosso redor?
* Extraído do site: http://www.cpb.com.br/htdocs/periodicos/licoes/jovens/2011/lj732011.html

2 comentários:

  1. * Extraído do site: http://www.cpb.com.br/htdocs/periodicos/licoes/jovens/2011/lj732011.html

    ResponderExcluir