“Entre o orgulho e a modéstia existe a verdadeira humildade - uma das características do caráter equilibrado que Deus deseja desenvolver em você, que é ator, músico, artista plástico, ou qualquer outra pessoa que, com criatividade, se envolve no ministério da música e das artes. Deus está interessado na sua arte e no seu coração!” Extraído do livro: O coração do Artista – Rory Noland

quinta-feira, 19 de abril de 2012

Black Music Gospel – Um pouco de História

No Brasil, o canto black gospel foi introduzido nos anos 80, pelo cantor Álvaro
Tito (uma voz, aliás, que lembra muito o timbre do Steve Wonder). Tivemos
Depois, no começo dos anos 90, a aparição do Matos Nascimento (voz rouca estilo
Ray Charles).

Na metade dos anos 90, cresceu o movimento Black Gospel. A igreja evangélica
Pedra Viva, em São Paulo, foi o grande celeiro de cantores e bandas, tais como:
Templo soul, Quarteto feeling, Quarteto Lynk 4, The Family, Groove Soul, Soul
Dream, Coral Just Sing (Comandado pelo cantor Robson Nascimento, que foi o
modelo vocal inspirador para todos esses grupos e vozes), Raiz Coral (liderado
por Ségio SAAS) e Black Singers. (cantoblack.com)

É interessante lembrar que o black gospel, nos Estados Unidos, precedeu a Soul
Music (versão secular do gospel), a partir dos anos 60, e fez toda uma geração
se influenciar pelo modo ardoroso de se cantar com alma.

O canto black gospel possui características técnicas bem peculiares, tais como:
* Notas tocadas em destacado ligado;
* Vibrato abdominal;
* Melismas (vocalização de uma sílaba com quantidade indeterminada de notas);
* Field Holler (grito de chamada para o coro);
* Apoggiatura (Acentuação de algumas notas musicais ligadas);
* Glissandos (escorregar de uma nota para outra);
* Utilização da escala pentablues;
* Apoio respiratório baixo-ventre (intercostal inferior + diafrágma + abdominal
+ pélvico – glúteo);

* Artigo retirado na íntegra do site: http://cantoonline.com.br/blog/blackmusichistori/

Nenhum comentário:

Postar um comentário